Berinjela: a mais eclética dentre os seus, precisa de um pouco de sal

Como-Q-faz?

Olá Pessoas!

Antes de mais nada, mais eclética é viagem da minha casinha (casinha = caixinha que guarda o cérebro). É que tava imaginando os vegetais se descrevendo e a berinjela, diante de todos os outros vegetais, com certeza ia soltar a frase “ahh, eu sou super eclética, adoro váááárias coisas.” Com aquela flor lilás presa no seu talo, o chuchu, coitado, ia suicidar-se de inveja.

Viagens a parte, a berinjela combina com vários pratos. Maaaaas antes de falar porque ela precisa de um pouco de sal, gostaria de ir direto ao ponto que é berinjela, com j de jantar, pelo menos aqui no Brasil, de acordo com nossa Academia Brasileira de Letras. De qualquer modo, ela atende também por beringela, eggplant, aubergine, melongene, brinjal, guinea squash, ou simplesmente “birins”.

cortadinhas pro uso

Aqui em casa e entre os amigos chegados é birins. E uma boa birins é um prato por si. Há várias formas de preparo: assada, cozida, recheada por inteiro, escondida na moussaka, servindo de lençol para embrulhar uns recheios. A birins, definitivamente é versátil, é sim eclética e topa várias coisas – assanhaaaada! Vai com vários: árabes, turcos, franceses, italianos, brasileiros, gregos… a birins é quase a ONU dos vegetais!

Mas ela precisa sim de um salzinho. E este segredinho pode fazer toda a diferença pra salvar ou detonar a sua receita: o trato com ela ANTES de você fazer o que pretende com ela. Este processo é mais conhecido como: salgar a berinjela.

Ok, salgar a birins quer dizer que basta cortar e jogar sal, certo?! Huuummm, quase, na verdade você vai jogar o sal para depois lavá-la. Huh? Mas, por quê?

Simples: antes se salgava as birins simplesmente para reduzir o sabor amargo. Hoje, no entanto, as birins que compramos já não são mais tão amargas assim. Acontece que além de contribuir para diminuir o amargo, a técnica de salgar ajuda a diminuir a quantidade de óleo que ela vai absorver durante o cozimento. Ou seja: ajuda também a reduzir a gordura no seu prato e, errrr, nos quadris (=  Ahhh, e como ela perde um pouco da umidade, o sabor é intensificado.

Agora que os motivos para salgar a birins estão claros, veja como é fácil:

Cortadinha e já com sal, ela começa a suar e a sangrar - meda!
  • Berinjela: Corte a birins no formato que você precisar: em rodelas, na vertical, na horizontal, em cubinhos, em palito….
  • Na tigela: disponha uma camada das birins em um escorredor ou peneira (tem que ter furinhos!) e ponha sob uma tigela maior, para que a água escorra…
  • Com sal: a cada camada, polvilhe sal…
  • Por um tempinho: espere pelo menos uns 30 minutinhos
  • Depois, banho: depois, enxágue diversas vezes, retire o excesso de água e seque com papel toalha ou com um pano limpo.
Gotas de suor de berinjela. Ok, gotas de suor foi demais (=

Eclética, mas um pouco melindrosa. Aqui umas dicas para você se dar bem com ela de cara:

  • Recipiente: evite usar recipientes de metal, em contato, a polpa pode escurecer mais rápido;
  • Limão ou vinagre: se não for usar logo a birins, para evitar que ela escureça, você pode colocá-las em um pouco de água com limão ou vinagre. Depois, antes de usá-la, já sabe, né, banho!

Cansou? Relaxa, tem receita com berinjela que dispensa essa parte, porque utiliza a birins inteira para assar no forno ou na chapa. Isso é muito comum, por exemplo, para fazer babaganush, uma pasta de birins tipicamente árabe. Mas é claro, eu tinha que dizer isso só no final do post 😉

Agora é fazer o dever de casa, abusar da criatividade e preparar a sua birins do jeito que preferir. A minha preferida é uma berinjela à parmegiana… A lá do Cosa Nostra em Belém, então… ai vontade, ai saudade!

Beijos salgados e lavados!

****

Quer saber mais sobre birins?

17 Comments Add yours

  1. Tamy diz:

    Adorei o post, como sempre, muito instrutivo… outra coisa que aprendi no curso de formação de chef é que ao colocar um peso leve sobre as berinjelas o processo ocorre mais rápido!!! beijoks

    1. cathvale diz:

      Ahhhh, boa dica essa tmb, hein Tamy! Vou testar na próxima vez q colocar minhas birins para sangrarrrr, huhahahahah!

  2. Stefânia diz:

    Oi Cath, tudo bem?

    Muito bom o post! Também sou super fã das birins!

    Beijos e parabéns pelo blog!

    1. cathvale diz:

      Oi Stef! Feliz em ter sua ‘visita’ e obrigada pelos parabéns (= Bjs!!

  3. Adoreia dica, não sabia que ela absorvia menos óleo assim… vivendo e aprendendo nos blogs amigos!
    adoro birins!
    bjs

    1. cathvale diz:

      Um cadinho mais de trabalho, menos óleo, menos gordura, mulheres mais tranquilas (=

  4. Lydia Cecy diz:

    Prima querida,
    Amei seu blog… demorei pra conferir, mas antes tarde do que nunca! Comi um risoto de birins e me lembrei de vocês… quando eu conseguir a receita, vou chamar os tonhos pra conferir! Obrigada pelas dicas! 🙂
    Bjks!

    1. cathvale diz:

      Oi Lydia! Que bom que “veio” por aqui. Receita de risotto de birins é? Hummm, já estou esperando então o próximo convite,rs. BEIJOS pra todos vocês (=

  5. Tia Zury diz:

    Oi, norinha, qdorei saber outras maneiras de fazer,birins ou berinjelas que é como conheci através de minha mãe. Qualquer dia vou tentar fazer conforme suas dicas.
    Bjs e até a próxima

    1. cathvale diz:

      Tenta mesmo, essa dica faz a diferença principalmente se for para fritar a birins 😉 Beijos!!!

  6. Andreza diz:

    Tá legal o seu site…
    Agora quero mesmo é uma receita de lasanha de beringela, como assar e ficar macia como uma massa. Não sei. Eu salgava a beringela de molho na água, vou tentar fazer diferente…

    1. cathvale diz:

      Tenho uma receita para fazer à parmegiana, que pode servir para a lasanha. Mas tenta isso, tenta sangra BEM a birins, que ela vai absrover menos óleo e isso já vai fazer A diferença!
      Bjs!

  7. sueli diz:

    Ola Cath, gostei muito da matéria, agora acho q vou acertar, tentei sangrar berins, mas ficou muito salgada, não sei se coloquei muito sal ou se não lavei o suficiente.
    Vou tentar com as suas dicas.
    Adorei seu site.
    Bj
    Sueli

    1. cathvale diz:

      Oi Sueli! Tenta mesmo. Eu achava bobagem no começo, muito trabalho pra nada, até que ouvi dicas de quem domina a culinária persa e manda muito em pratos com berinjela. Depois que resolvi monitorar mesmo esse “sangramento” e vi que é real, passei a fazer isso com mais carinho. Faz diferença mesmo, dependendo do prato então…. mas se você salgou muito, basta lavar bastante em água corrente e depois secar.
      Espero que volte aqui no utensílios mais vezes (=
      Bjs!

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s