Viajar para cozinhar: curso de culinária em Phuket, na Tailândia.

DSC00318Em novembro de 2011 estivemos na Tailândia, lá na Ásia. Resolvemos botar os pés na Ásia e deleitar nossos estômagos, nos permitindo certas extravagâncias culinárias. O destino sempre nos despertou a curiosidade pela cultura cheia de cores. Com influência budista, belos templos, praias e elefantes, a Tailândia parecia nos chamar há tempos.

Pois fomos de férias: Bangkok e Phuket. Cidade, capital, caos e praia, tranquilidade, vida mansa. Dois destinos bem diferentes no mesmo país, que trazem em comum, dentre outras coisas, o famoso restaurante Blue Elephant.

Do mise en place a comida na mesa posta (=
Do mise en place a comida na mesa posta (=

Esse restaurante, que significa Elefante Azul, tem sua matriz na Bélgica, onde foi criado ainda na década de 80. Isso mesmo, na Europa! A Chef Nooror Somany Steppe é da Tailândia e em uma visita ao irmão por um dos BENELUX conheceu o futuro marido – aqui uma ótima entrevista com ela, em inglês, no The Independent. O resto fica pela imaginação de cada um. Fato é que ela por lá ficou e que juntos, ela tailandesa e o marido belga, realizaram o sonho de abrir um restaurante tailandês com “pedigree”. O nome também tem história: elefante, porque lembra a Tailândia e azul porque é a cor da realeza na Tailândia e por ser algo, seguramente, inusitado, afinal, quem vir um elefante azul por aí não vai esquecer jamais (isso tudo li numa matéria sobre o restaurante na revista de bordo da Tai).

Hoje o Blue Elephant está em mais de 11 países e, finalmente, na Tailândia, onde os ingredientes são de fato mais fresquinhos. Para minha total felicidade, deleite e surpresa, o Blue Elephant oferece cursos de culinária tailandesa nessas filiais (Bangkok e Phuket), com direito a visita a mercado, segredos e truques revelados. Quando descobrimos essa possibilidade, eu e minha amiga Fabi logo dissemos aos respectivos maridos: “um dia é nosso. Vamos fazer um curso!”. Ideia aprovada com unanimidade, decidimos logo o destino do curso: Phuket. A ilha que guarda praias paradisíacas e uma história recente de reconstrução pós-tsunami (2001), seria agora nosso palco de mais uma aventura gastronômica.

Vista do hotel, coco fashion, vista da ilha, por do sol no lounge do Sirocco Sky Bar.
Vista do hotel, coco fashion, vista da ilha, por do sol no lounge do Sirocco Sky Bar.

O curso na prática

Foi muito melhor do que imaginávamos. Simples e direta. Quando mudamos a data do nosso curso por conta de uma previsão de tempo de chuva, não imaginávamos que no dia da nossa aula o chef teria que sair para um evento de última hora e que seriamos atendidas pela Breeze, gerente novinha do Blue Elephant de Phuket. Ela que não deve ter sequer 35 anos, trabalhou um bocado com a chef Nooror e foi convidada para comandar o restaurante e a escola. Ela que é novinha, toda moderna e nos passou a breve e errônea primeira impressão de ser meio boçal, se revelou a melhor professora e guia pelos mercados tailandeses. Supresa maior tivemos ainda quando percebemos que naquele dia não havia ninguém mais matriculado e que a aula seria só para nós duas. Pagamos pela aula normal e tivemos uma super aula privada! O investimento de menos de R$ 180,00 se valorizava cada vez mais (2.800 Baht, a moeda local. Os valores das aulas estão no site).

Pela feira. Os ovos cor de rosa (que são podres por dentro e antes era preservados na urina no cavalo); O doce de arroz cozido e servido na filha de bananeira; O coentro e suas raízes, quanto mais raiz, melhor!; e por fim, os chilis, vermelhos e picantes!
Pela feira. Os ovos cor de rosa (que são podres por dentro e antes era preservados na urina no cavalo); O doce de arroz cozido e servido na filha de bananeira; O coentro e suas raízes, quanto mais raiz, melhor!; e por fim, os chilis, vermelhos e picantes!

A Breeze, nossa chef, professora e guia, nos levou pelas ruas e mercados de Phuket. Nos apresentou a seus fornecedores, nos aproximou dos ingredientes. Quem diria que um dos principais ingredientes da culinária tailandêsa é a raiz do coentro! Quem diria que é possível fazer uma pasta de camarão para usar como tempero! Quem diria que um almofariz e um colher podem ser praticamente os únicos utensílios para preparar pratos e mais pratos a base de deliciosos curries amarelo, verde e vermelho.

Making of no mercado, pasta de camarão (canto esquerdo), parada para lanchinho com direito a vendedor super simpático e, finalmente, de volta ao restaurante.
Making of no mercado, pasta de camarão (canto esquerdo), parada para lanchinho com direito a vendedor super simpático e, finalmente, de volta ao restaurante.

Depois do mercado, cozinha

A aula começou pelo mercado, com direito a degustação, perguntas, respostas e várias constatações das nossas tantas diferenças culturais e similitudes.

Depois voltamos ao restaurante e todo nosso “mise en place” estava posto, bem como nosso lindo avental branco da escola e nossas receitas. A cozinha era aberta, ventilada, com várias ilhas. Como estávamos só nós duas, a Fabi e eu tivemos o privilégio de ficar coladas na chef e professora.

Supervisão constante, tira dúvidas na hora e ainda assim, cada curry tinha um sabor diferente. Conseguimos as três alcançar sempre bons sabores (ok, os pratos da Breeze de fato ficaram mais gostosos), mas a mesma receita, executada com a mesma quantidade de ingrediente, feitas ali, ao mesmo instante e ao final, cada uma tinha um sabor único. Tudo pela prática de misturar os ingredientes no almofariz, combinado ao tempo exato de adicionar cada novo ingrediente à panela. Minutos que modificam sabores, cozinhar é isso, né?

Na aula: chega de blá, blá, blá, pode cozinhar!
Na aula: chega de blá, blá, blá, pode cozinhar!

Depois de termos feitos todos nossos pratos, fomos servidas no restaurante, com direito à mesa posta e de posse dos nossos certificados. Um banquete de chef, feito por mim e pela Fabi. Dá orgulho sim! Eu até fiz uma piadinha com o garçom “mande meu cumprimentos à chef”, mas acho que ele não entendeu bem 😉

Todo orgulhosa com meu certificado em mãos (=

De volta a Bangkok

De volta a Bangkok estávamos radiantes! Dissemos a Breeze, nossa nova amiga, que faríamos nossa despedida da Tailândia no Blue Elephant. Aquelas férias mereciam ser fechadas com chave-de-ouro. Pois bem, Breeze perguntou quando iríamos que ela avisaria o pessoal de Bangkok.

Fabi e eu com nossos respectivos, acompanhados de drinks azuis: clientes VIP fechando as férias com chave-de-ouro!

Quando chegamos, nossa reserva estava feita: “Oh, vocês foram recomendados pela Breeze!”. Drinks de entrada, atendimento extra simpático – logo no começo das férias já havíamos ido ao restaurante e sido bem tratados, mas não tão mimandos 😉 Drinks azuis na mão, pedidos feitos, entradas à mesa e de repente minha amiga diz: “peraí, aquela ali é a Chefe Nooror, a dona de tudo???!!!!!”

É, fechamos as férias com chave-de-ouro, com plumas, diamantes e tietagem! Era a própria, chef Nooror e seu marido belga. Estavam recebendo um grupo de amigos em Bangkok, coisa rara, pois eles não moram em Bagkok.

A pedidos, ela veio até nossa mesa “ah, vocês são do Brasil?”. Eu meio que congelei. Sou falante quando estou em mim, mas quando fico sem graça, fico besta, começo a gaguejar, um desastre! Tudo o que consegui dizer, com um baita sorriso besta foi: “sou sua fã”.  Em seguida, elogiamos a Breeze, compartilhamos nossa satisfação de ter feito o curso e deixamos claro que estávamos encantandos com a comida (tudo no plural, porque os outros falaram tudo isso em meu nome também).

2011-11 BlueElephant_Ultima noite Chef Fabi e Cath

E assim terminamos nossas férias, com o estômago bem satisfeito e a cabeça cheia de novos truques, ideias e receitas. E claro, com a pela bronzeada e a cuca refrescada!

Fica a dica para quem quer se aventurar pelas bandas de lá e anima fazer um curso. Como sabem, esse não foi meu primeiro curso de culinária, nem será o último (amém!). Seja no Rio de Janeiro, seja em Paris, seja em Phuket. A dobradinha férias e cursinho de culinária funciona que é uma beleza!

Quem quiser ajuda ou dicas, pode me escrever, viu?!

Beijos tailandeses!

14 Comments Add yours

  1. Fabiana diz:

    Garota! Foi como lembrar de tudo novamente. Adorei o post! Estou até sentindo o cheiro da pasta de camarão. Rá! Bj.

    1. cathvale diz:

      O cheiro da pasta eu passo 😉 mas o resto ta pra sempre na lembrança!

  2. Lydia Cecy diz:

    Senti saudades dos seus posts, viu? Demora pra postar de novo, não! Muito chique vc e seus cursos… Saudades de vc! Bjk! 🙂

    1. cathvale diz:

      Pois é, sei que ando demorando demais pra postar, mas vou tentar não demorar tanto 😉 Esse curso foi chic, né? 😉 Bjs!

  3. jraq diz:

    Parece lindo o sitio onde tiveste, quem me dera eheheheeh
    Beijos

    1. cathvale diz:

      O lugar é realmente lindo e se planejando, dá para ir sim! É mais barato sair da Europa para lá que para o Brasil (infelizmente). Beijos!

  4. Olá gostaria de saber se vc ouviu falar num curso de 3 meses de culinária thailandesa na thailândia?

    1. cathvale diz:

      Hummm, Vania, eu só pesquisei os cursos da Blue Elephant e eles não oferecem cursos mais longos. Como não conheço outro, prefiro não indicar. Mas se achar e quiser uma ajudinha, de repente posso colaborar. Bjs! (=

  5. Mônica diz:

    Adorei a matéria!
    Vcs apreenderam a preparar curry? rs

    1. cathvale diz:

      Sim, sim, Mônica! Mais de um tipo e a partir do zero! Curry verde e amarelo, todos começando da formação da pasta. Foi super interessante!!!

  6. Fátima diz:

    Quando vai ter outro cuso de comida tailandeza ???

    1. cathvale diz:

      Na Blue Elephant? Você precisa verificar no site deles. 😉

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s