Iogurteira: iogurte grego caseiro, mais dicas e receita!

Ouvia muita gente falando o quanto é simples fazer iogurte em casa, porém, mesmo já tendo feito meu próprio fermento em casa, nunca me animei em fazer o iogurte no método mais tradicional. Depois da chegada da iogurteira, tudo mudou! É muito fácil, prático e para mim, vale cada centavo do investimento. Sem contar quefazer iogurte em casa é realmente mais saudável e barato. E o iogurte grego caseiro?! Ah, esse sim tem sabor de grego!

Iogurteira_002É de fato relativamente simples fazer iogurte, independente do método, para isso ajuda entender um pouquinho sobre o processo em si. O iogurte nasce quando o açúcar do leite, a lactose, se transforma em ácido lácteo, que por sua vez, coagula o leite, dando o aspecto característico do iogurte. A palavra iogurte vem do turco, yoğurt, que deriva de yoğun, que significa tornar denso. Faz sentido, não é mesmo?! Para ajudar a tornar o leite mais denso, contamos com a ajuda de bactérias, que são adicionadas ao leite (fermento), ou acrescentando o próprio iogurte natural já feito (chamado de isca).

Iogurteira_001Como funciona a iogurteira?

Entendido o processo de feitura fica mais fácil entender a iogurteira também. Para fazer iogurte em casa um dos passos é ferver o leite, deixar amornar (para não matar as bactérias) e então acrescentar o iogurte ou o fermento. Depois, deve-se deixar em repouso. As técnicas são diversas: muitos colocam a mistura de leite dentro do forno, envolto em um pano, outros preferem dentro de um isopor, há quem coloque dentro do armário. Há muitos truques caseiros. Dependendo da temperatura alcançada e do tempo que você deixar, isso irá alterar a acidez (que deve ficar entre 0,5% e 1,5%), logo o sabor do seu iogurte. Além disso, a variação de temperatura e o tempo de descanso podem facilmente estragar o iogurte. Em dias mais quentes a reação será naturalmente diferente de dias mais frios, já que a variação de temperatura não pode ser garantida. Assim como, o fato de fazer iogurte de dia irá lhe render um resultado diferente de fazê-lo a noite.

Iogurteira_004Diante disso, prefiro a praticidade da iogurteira. O que mais gosto é que não preciso ferver o leite, nem me preocupar com a temperatura externa, já que a maquininha garante sempre a temperatura ideal e estável (cerca de 40ºC) para preparar o iogurte. Seja inverno ou verão, dia ou noite, esteja eu no Norte ou no Sul, a iogurteira cuida muito bem da temperatura.

A nossa iogurteira é um modelo super simples, da marca Izumi. É elétrica, mas não tem timer – tenho que desligar da tomada quando já se passaram as oito horas indicadas. É super econômica, levinha e bivolt. Gosto também da praticidade do potão de plástico (livre de BPA) de 1 litro e uns quebrados. Prefiro assim a potinhos menores, pois me deixa mais livre para fazer o que quiser, independente da quantidade. Sem contar que misturo tudo em um único pote, que é o mesmo onde o iogurte ficará armazenado. Em modelos de copinhos, você mistura em uma jarra o leite com o fermento ou isca, para depois colocar nos recipientes separados. Questão de preferência mesmo.

Iogurteira_006A iogurteira da Izumi vende no site da empresa mesmo, ou em lojas virtuais, como a Submarino (tava mais barato ali!) e a Walmart (Tonho comprou aqui numa promo por R$ 99,00, até o fechamento do post, já estava mais caro). Tem ainda a da FunKitchen (estava em falta, mas tem a tecnologia muito parecida com a da Izumi: simples e funcional!), tem a da PoliShop, a Nutritime (um dos modelos mais caros no mercado, vem em potinhos de vidro e com timer. Dica: verifique se os potinhos de vidro vendem separadamente, pois nas minhas pesquisas encontrei reclamações de consumidores se queixando da dificuldade de reposição), e ainda tem a Valente (com potão de 1,5 e 3 litros!). Ah, tem a da Bimby, que chega a custar mais de R$ 3.000,00. Escolha o modelo de sua preferência e vamos fazer iogurte!

Iogurteira_005Variações nas preparações

Independente do modelo escolhido, o princípio da iogurteira é muito semelhante: misture o leite, sem aquecer previamente, com o fermento ou a isca e coloque no recipiente para levar a iogurteira. Só isso. O legal é que existem várias combinações de leite e isca. Eu já testei utilizando o fermento BioRich, que é o recomendado pela Izumi e, pelo que pesquisei, o mais utilizado no mercado. Fiz com três tipos de leite diferente, um desnatado e dois tipo A. Aliás, leite tipo A no Brasil é necessariamente um leite integral, pasteurizado, com teor de gordura 5,6%. Não existe, por exemplo, leite tipo A desnatado.

À parte do teste com o leite desnatado, cujo resultado foi para nós uma decepção, com muito soro e pouco sabor, todos os outros testes foram feitos com leite tipo A. Nunca testei com leite vegetal*. No mais, já fizemos com isca de iogurte natural comprado e com iogurte natural da própria iogurteira. O sabor de ambos foi sempre muito bom! Hoje em dia já não uso mais o fermento, relação custo x benefício e praticidade. Não encontro o BioRich para vender em qualquer loja e o preço me pareceu salgado: cada pacote custou mais de R$ 7,00, já um pote de iogurte natural não chega a custar a metade desse valor.

Iogurteira_003Penso que aqui também vale a preferência de cada um. Há quem prefira o fermento, há quem faça com sua isca caseira. Aliás, quando usar isca caseira, não precisa usar mais 100ml. Costumo colocar 70ml e funciona SUPER bem!

Pronto, testes e mais testes feitos por aqui, quero saber como vocês preferem? Como mais gostam de consumir iogurte? Naturalíssimo? Grego? Com sabor? Adoçado? Em receitas doces e salgadas?

Iogurteira_007O iogurte grego

Uma das nossas formas favoritas de consumo, quando não utilizo o iogurte para bolo ou pão de queijo, é o iogurte grego adoçado com mel. O iogurte grego nada mais é do que o iogurte natural, sem soro. Veja bem: natural! Iogurte de verdade tem leite e microorganismos fermentadores. Só! Procure ler os rótulos dos iogurtes oferecidos e verá que tem muito mais coisa ali dentro de cada potinho, como por exemplo: creme de leite, açúcar, amido, estabilizante de gelatina e por aí vai. (#põenorótulo)

Assim, o grego que faço em casa é realmente feito com iogurte natural drenado. Sem o tal do whey protein, o soro do leite. Como é drenado, ele possui naturalmente menos açúcar, menos carboidratos, além de mais proteína, do que um iogurte regular. Ah, e o soro que sobra é ótimo para hidratar leguminosas, como feijão, lentilha, grão-de-bico (6ª foto de cima para baixo).

Iogurteira_008Para drenar em casa eu utilizo um coador de pano para café, que é exclusivo para esse fim (5ª e 7ª fotos de cima para baixo). Deixo na geladeira por pelo menos oito horas (normalmente do dia para a noite) e depois, mexo para incorporar. Estando muito seco, ou muito grosso, acrescento um pouco do iogurte regular. Já vi gente acrescentando creme de leite e já testei em casa também. O sabor não me agradou tanto, pois quebra muito a acidez do iogurte, além de interferir na composição do iogurte em si.

Iogurteira_009Uma vez feito o iogurte, costumo adoçar com mel, as vezes acrescento fava de baunilha, ou cardamomo moído. Gosto de consumir com granola caseira, frutas, misturadas ou em camadas (parfait canadense – pronuncia-se “parfé”, é um creme francês feito com ovos, creme e açúcar. O parfait utilizando iogurte é típico na América do Norte, principalmente no Canadá).

Iogurteira_010Viu como não tem segredo fazer iogurte grego? Viu como é mais saudável? Agora deixo para vocês uma receita para testar com o grego caseiro de vocês. A ideia surgiu a partir de um desejo de fazer um lassi de manga como sobremesa. O lassi é uma bebida tipicamente indiana, a base de iogurte (não confundir com smoothie), porém mais fluido. Ao ver uma receita de creme de manga na internet, resolvi juntar as duas coisas, a inspiração indiana com a montagem francesa. Com vocês:

#Parfait de Mango Lassi (para duas porções pequenas):

 #Utensílios:

Iogurteira_011#Ingredientes:

Iogurteira_012#Preparo:

  1. Bata primeiramente a manga com um mixer de mão e reserve a polpa.
  2. Misture em uma vasilha, com a ajuda de um garfo ou fouet, o iogurte com o o mel e o cardamomo moído.
  3. Arrume em um copinho as camadas colocando cerca de 1 e ½ a 2 colheres de sopa de cada mistura. Comece com o iogurte, depois a manga, repita o iogurte e finalize com a manga. Decore com uma pitada de cardamomo moído.
  4. Deixe na geladeira até a hora de servir.

Iogurteira_013Espero que gostem tanto que eu!

Beijos gregos!

*Atualizações sobre iogurte zero lactose: uma leitora, a Aurora, compartilhou aqui nos comentários que faz com leite sem lactose e funciona. Confira a dica dela:

“Tenho feito com o Molico Zero Lactose, e ele fica um pouco mais ácido/azedo, mas bom. Prefiro fazer com o Ninho Zero Lactose, porque o cheiro enquanto faz é muito bom, além de ficar mais cremoso e adocicado (só que anda difícil achar esse leite)”

21 Comments Add yours

  1. adriana diz:

    Boa tarde!! Parabéns pelo blog, sempre to seguindo!! Adoro!! Vc já tentou fazer com um leite com baixa lactose?

    1. cathvale diz:

      Oi Adriana! Feliz por saber que você segue o Utensílios 🙂 Me motiva a continuar escrevendo!
      Sobre sua pergunta: ainda não testei com esse leite. Imagino que como tem baixa lactose, o leite já não seja tipo A. Ainda não me aventurei por leite sem lactose para saber exatamente como funciona. Quem sabe em breve me animo, né?!
      Bjs! (=

      1. rebeca diz:

        costumo fazer com o zimil e dá certo!

      2. cathvale diz:

        Oi Rebeca! Obrigada pela informação. Você usa o zymil com o fermento para iogurte? Não sobre muito soro? O zymil tem 90% a menos de lactose, mas não é recomendado para intolerantes ou alérgicos, correto?

      3. Aurora diz:

        Olá! Eu tenho a da FunKitchen e, por ter intolerância à lactose, só faço com leite desnatado 0% lactose e dá supercerto! Fica com mais soro, mas é só passar na peneira com um paninho que engrossa o iogurte.

        Tenho feito com o Molico Zero Lactose, e ele fica um pouco mais ácido/azedo, mas bom. Prefiro fazer com o Ninho Zero Lactose, porque o cheiro enquanto faz é muito bom, além de ficar mais cremoso e adocicado (só que anda difícil achar esse leite ¬¬ )

        Espero ter ajudado 😀

      4. cathvale diz:

        Com certeza, ajudou sim Aurora!!! Obrigada por compartilhar (=

      5. Izumi diz:

        Com o leite zero lactose dá certo sim!! O procedimento é o mesmo!!! 😉

      6. cathvale diz:

        Obrigada pela participação aqui, Izumi! Isso com certeza dá mais segurança para quem quer testar com a marca de vocês 🙂

  2. Fabiana diz:

    Aaaaaaiiii, Tonha! Que legal o post! Bem, como sabe, tenho a iogurteira da Polishop, a de copinhos. Ela tem timer e funciona lindamente. Fiz o primeiro iogurte com o fermento BioRich, mas já estou na segunda leva de usar um dos potinhos como isca. Acho que dá para fazer umas dez vezes assim. Depois o iogurte fica muito ácido. Você costuma colocar uma colher de sopa de leite em pó? Eu já testei e ficou bom. E só uso o Leitíssimo. Tem que ser leite gordo, senão não tem graça nenhuma. E também uso um coador exclusivo para fazer o iogurte grego. 😉
    Achei o post muito didático. Acho que todo mundo vai gostar! Beijo!

    1. cathvale diz:

      Oi Fabi! Pela quantidade média de cada copinho da sua iogurteira, acho que você pode reservar somente metade para fazer novo iogurte. Cerca de 70ml. Assim, você ganha meio copo extra 😉
      Já coloquei leite em pó uma única vez, quando testei com leite desnatado. O acréscimo de leite em pó serve para ajudar a engrossar o iogurte. Eu só uso leite tipo A, que é integral e com 5,6% de gordura (é lei!), assim, não sinto mesmo necessidade de engrossar mais acrescentando leite em pó, especialmente porque uso mais iogurte drenado 😉
      E tomara que outras pessoas gostem tmb do post (=
      Bjs!

  3. solane da silva botelho diz:

    Adorei!,por incrivel que pareça comprei a Izumi ontem e hoje me deparo com sua postagem.
    Que bom que fiz uma boa escolha.
    aproveitando queria dicas de maquina para fazer sorvete em casa,estou em duvida sobre a Cuisinart,poderia me dar dicas.
    bjs linda!

    1. cathvale diz:

      Que legal, Solane! Já testou? Sobre a sorveteira, vou ficar devendo essa, pois não tenho uma em casa e nem nunca usei. O que sei por exemplo, da KA é que a tigela é muito grande e se quer cabe no meu freezer. Esse é um importante detalhe a observar, se a tigela que precisa ser resfriada cabe no seu congelador. Espero que pelo menos isso lhe ajude 😉 Bjs! (=

  4. Ana Thereza diz:

    Cath Vale, me convenceu demais! Poder tomar um lassi salgadinho todo dia… Delícia! Obrigada pelo post.

    1. cathvale diz:

      🙂 Que bom, Ana! Lassi salgadinho ou douradinho 😉 Bjs!

  5. grimmcheese diz:

    Oi tudo bem? Adorei o post!!! gostaria de saber se não tem um metodo mais rapido??

    1. cathvale diz:

      Com a iogurteira não tem, pois é realmente necessário respeitar o tempo indicado pelo fabricante. Quanto a utilizar o método natural de fermentação, até onde sei, tampouco se deve acelerar o processo de fermentação. Abrs!

  6. Lusinele Ferraz diz:

    Oi Cath, tudo bem? Adorei a receita, parece maravilhosa !!! Acabei de adquirir uma de potinhos e vou testar, porém tenho uma dúvida, sou uma pessoa que come quase tudo, salvo algumas pouquíssimas exceções e a manga é uma delas. Vc tem alguma sugestão de substituição? Pensei em pêssegos, mas não sei se o fresco ficará cremoso e dará polpa. O em calda tem açúcar, o que contraria minha proposta de uma alimentação mais artesanal e saudável. Seu blog continua ótimo e inspira muito. Parabéns e obrigada por compartilhar tanto coisa boa conosco. Bjs

  7. Ana Luisa diz:

    Adorei o post. Comprei a iogurteiras valente para fazer meus iogurtes, muito prática, recomendo.

    1. cathvale diz:

      Obrigada por compartilhar, Ana!

  8. Eduardo Moreira diz:

    Só uma sugestão, substitua o iogurte natural por Yakult, a flora microbiana é probiótica e auxilia na digestão. Colocar de 30 a 50g de mel deixa com um sabor fantástico e o açúcar oriundo do mel colabora na fermentação!

    1. cathvale diz:

      Obrigada pela dica 🙂

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s